musicas.mus.br

Letras de mĂșsicas - letra de mĂșsica - letra da mĂșsica - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - REFLEXĂ?ES MOMENTĂąNEAS - REALIDADE CRUEL - mĂșsica e letra

Utilize o abecedĂĄrio abaixo para abrir as pĂĄginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

ReflexÔes Momentùneas letra


ReflexÔes momentùneas
ReflexÔes...

Vim pra esticar o chiclete das longa-metrage
Não nas mini-série da vida
Olhe pra trĂĄs e reflita
Pense bem, não é prazer só que nos mantém louco
Aqui, de Alckmin a Fleury sim
CapitÔes do mato vi
Maliciosamente, fortemente armados, hĂŁn hĂŁn
Faltam queijos e flautistas para tantos ratos
E aqui nos picadero de Glock os palhaço
grita liga pra famĂ­lia e dita que o resgate Ă© trinta
RelĂąmpago pra te Civic prata ou branco
Ou o tiro que atravessa no assalto a banco o crĂąnio
Do bota podre que tento se batman
Muleke de rua hoje Ă© uma argola de amanha CapitĂŁo UbiratĂŁ
Façam sua escolha, almejar a liberdade com dignidade é honra
Plaques de onça, eu também quero
difícil porém sigo com meu rap indigesto
Pros recalque bunda-mole, plantonista zé povin
Cresce os olho no meu corre pra pragueja contra mim
Descendencia de Caim, verme rastejante
O que se faz aqui se paga e volta como bumerangue
Constante, meus parcero, os bang, a rua
Quem aqui ta preso, quem entro a milhĂŁo de fura
Nas avenida fazendo os coxa pisar com força no bréque
no vidro da joalheria, cala boca, ninguem se mexe
Baguio ta mil grau e anda desgovernado
É cobra engolindo cobra, Ă© banana comendo macaco
O peito pique aço nunca, conheço a rua
Faca na caveira é gambé sem metade da nuca
As minhas letras ainda contem cadaver
Seria bem mais fĂĄcil falar de chocolate
Ou chĂĄ da tarde, com bolachinha e mel
Mas sĂł quem ta nas grade mano sabe como Ă© cruel
Click! Bléu! Fudeu alguém gritÎ!
Viciados em crack roubaram a tiazinha no camelĂŽ
Revolta geral, linxamento total
População enfurecida é pior que animal irracional
Pra jornal ta tudo Ăłtimo,
o que importa pra matéria é ter mais quantidade de óbito
O homem fez a polvora, o Senhor fez o homem
Deve se perguntar pra si mesmo até hoje
Onde que errou, por que fazemos isso
Cada dia que se passa somos mais semelhante a lixo
Aqui eu brindo, vitĂłria para os meus
Termino meus verso, meus hino, dialogando com Deus
Ó meu pai, me guiai pela verdade
Não deixar eu me cegar pela cobiça e pela vaidade
Entrei em lares, e senti a presença do eterno
Pisei em lugares que era mesmo a cĂłpia do inferno
Incerto, de que a paz haverĂĄ algum dia
É lamentável musicas que induz a pedofilia
NĂ©, se quer que sua mulher descendo no chĂŁo?
E uma pĂĄ de vagabundo em volta ladrĂŁo
A faca que corta o pĂŁo, corta o corpo do Jack
Morto com o pau na boca, a faca Ă© download na net
A tela faz plim plim, tem muito demonio disfarçado de Serafim
Por aqui, falo uma pa, prego revolução
Os boy vem colando e malandro dando aval pra cuzĂŁo
Na malhação, meu rap não vai tocar
Me desculpa querida, Ă© suja a rima que empesteia o ar
Da sua mansĂŁo, e prefiro desse jeito
Som de favelado, de bandido, assim seja o gueto,
preto, como quiser, que se foda
Dinheiro deles nĂŁo me compra
Prefiro a forca...

ReflexÔes momentùneas
ReflexÔes momentùneas
ReflexÔes momentùneas
ReflexÔes...momentùneas

Realidade Cruel - Letras

©2003 - 2014 - musicas.mus.br